sexta-feira, 23 de setembro de 2016


Já pensou em chamar atenção? De mostrar que você é um iniciante e precisa da paciência dos demais condutores, pois bem criamos o adesivo com imã MANTENHA A CALMA SOU RECÉM HABILITADA. O adesivo é impactante, ninguém está acostumado a ver alguém pedindo calma por que é recém habilitado, pois o iniciante é como um bebê, que merece cuidados, que está sujeito à erros, à cair etc. Então quando esse bebê usa esse adesivo, desperta no condutor atrás a solidariedade. Ele pode até achar engraçado, alguns perderão seu tempo para tirar fotos, talvez para postar no Facebook, whatsaapp, e isso é bom, é melhor que uma buzina te apavorando ou xingamentos. Outros passaram e te farão elogios, dizendo; muito bem, gostei do adesivo, você está aprendendo à dirigir agora. Outro perguntará onde você comprou, diga; No site Aprenda Dirigindo.
Não utilizando esse adesivo, as mesmas pessoas que estariam te elogiando, passariam à xingar, buzinar e etc, porque essa pessoa está com pressa e se acha o melhor motorista do mundo, imaginando que aquela pessoa inexperiente não deveria está alí.
Adesivos com imã prontos para venda, entrego em todo o DF. Entrega em todo o Brasil. R$30,00 cada.


PEDIDOS
(61) 991511312 Whatsapp
LEANDRO VICENTE

terça-feira, 26 de julho de 2016

Aulas para habilitados no meu veículo

Olá caros amigos, quem por algum motivo não conseguir falar comigo, deixe um recado pelo WhatsApp, dizendo nome, cidade e como está seu tempo. Deixe o recado e adicionarei ao Grupo Aprenda Dirigindo no WhatsApp, Grupo de alunas que estão dirigindo. Darei esclarecimentos sobre as aulas, marcação e contrato. Peguem referencia e indicação.

***Aulas particulares no carro do cliente também, após avaliação e treinamento específico na via local inicialmente, para domínio do veículo e segurança.
Não deixem de conferir e curtir o Facebook: Aprenda Dirigindo aulas para Habilitados

O treinamento é voltada para o domínio do veiculo, fazemos uma avaliação e treinamento dos fundamentos básicos em método decomposto, assim a aprendizagem é significativa.
A avaliação é feita em local fechado, conduzido pelo instrutor, o treinamento se dá em via local inicialmente, onde temos mais adversidades, porém a baixa velocidade dará mais segurança ao aluno, e compreensão para o domínio significativo.
A formalização do contrato se dará no início das aulas, no primeiro encontro, mediante pagamento, recibo e contrato.

Atendo nas seguintes regiões;

Ceilândia,Taguatinga,Samambaia,Águas Claras,Vicente Pires,Guará I e II,Lúcio Costa,Sudoeste, Cruzeiro,Asa-Sul,Asa-Norte,Parque Way, Núcleo Bandeirantes Riacho Fundo I e II,, Candangolândia.

Entre em contato pelos telefones;


      61  99151-1312  Whatsaap
            98594-6504  Oi
            94103-1303
                
Aconselho que comprem o livro da Márcia Pontes, Acolhimento Emocional Para Perder o Medo de Dirigir, vendas somente pela internet.

domingo, 8 de março de 2015

Aprendizagem Significativa e Preventiva da Direção Veicular
61 4103-1303 / 9151-1312 Whatsapp
Informações até as 22:00



Para o aproveitamento e comunicação durante as aulas, é importantíssimo participar desse grupo fenomenal, e curtir a página Aprenda Dirigindo no Facebook.
                                                              
                                                           

sábado, 10 de novembro de 2012

Aulas para Habilitados DF



Somente após as aulas do instrutor Leandro, passei a dirigir sem entrar em pânico e sem cometer erros grosseiros. Além de nos passar calma, ele é muito didático e sabe lidar com nossas fobias e bloqueios.




.
Ligue, confira e agende sua aula!!
Falta de Prática? Insegurança? Ansiedade? Traumas? Medo de dirigir?
Nós temos a solução para tudo isso!!
Trabalhamos com pacotes de 10,15 e 20 aulas.

Buscamos em sua residência!!
__________________________________________
Nosso treinamento é voltado para pessoas que:
*Que não sentem seguras em dirigir sozinhas;
*Recém Habilitadas;
*Que não dirigem há muito tempo;
*Que precisam se adaptar ao trânsito do DF;
*Que nunca praticaram após sua aprovação no DETRAN;
*Que precisam de aperfeiçoamento técnico, ou seja, conhecer melhor a máquina.
*Que sofrem de ansiedade, traumas, insegurança, medo, etc
__________________________________________
*Ensinamos entrada e saída de garagem
*Ensinamos sair nas ladeiras
*Ensinamos todas as marchas
*Ensinamos mudanças de faixas e ultrapassagem de veículos
*Ensinamos estacionar entre dois carros.
*Aulas particulares no carro do cliente

Nosso trabalho é totalmente diferenciado das auto escolas convencionais. Nós preparamos o aluno para o trânsito do dia-a-dia.


Para mais detalhes:
(61)  4103-1303
        9151-1312 Whatsapp
        
_________________________________________________________________________________

Entendendo o medo de dirigir


Para algumas mulheres, dirigir é sinônimo de independência, liberdade e praticidade. Já para outras, apenas a possibilidade de ter que encarar o trânsito é, por si só, assustadora. Em alguns casos, essa sensação não passa de simples ansiedade; em outros, pode ser um problema maior, que chega a atrapalhar até mesmo outros momentos do dia a dia. Para deixar as mulheres mais seguras e confortáveis à frente do volante, o Petrobras De Carona Com Elas lança, na Universidade Feminina, o curso “Entendendo o medo de dirigir”.


Desenvolvido pelas especialistas Cecilia Bellina e Claudia Ballestro, o curso vai ajudar as mulheres a lidar com as fobias que as afastam do trânsito e a superar estes obstáculos.

Logo no primeiro módulo, “Conversando sobre o medo e a ansiedade”, as especialistas deixam claro que a ansiedade é uma emoção saudável, principalmente no trânsito feroz que encaramos hoje. Sendo assim, o importante é saber como administrar este sentimento e seguir em frente.

Acontece que, quando o frio na barriga ou o suor nas mãos passa a ficar mais intenso, muitas mulheres pensam em desistir. Os motivos podem ser muitos, desde o risco em si até o medo das críticas. O segundo módulo, “A fobia de dirigir”, vai ajudar as mulheres a enfrentar esses obstáculos.

Ainda assim, em alguns casos, como mostra o módulo “O tratamento para a fobia de dirigir”, é preciso um acompanhamento mais próximo, com profissionais especializados e aulas práticas, para que a convivência no trânsito passe a ser cada vez mais natural.

Mesmo depois de passar por todas essas etapas, ninguém está livre de sentir uma pontinha de insegurança quando está sozinha dentro do carro. É natural, até. Pensando nesses momentos, as especialistas Cecilia Bellina e Claudia Ballestro montaram para o quarto e último módulo do curso um “Guia de Autoajuda”, que pode ser consultado a qualquer momento e ajudará a manter a autoestima em dia dentro e fora do trânsito.


Fonte: http://blog.bolsademulher.com/decarona/2011/09/19/entendendo-o-medo-de-dirigir/

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Dicas de segurança no trânsito


É fácil principalmente para quem mora em cidades grandes flagrar além de absurdos cometidos no trânsito, presenciar acidentes cometidos por diversos fatores, muitos deles por pura negligência.
As estatísticas demonstram que, a cada ano, são centenas de milhares as vítimas de acidentes de trânsito no Brasil. Dentre elas, aproximadamente 50 mil são vítimas fatais, das quais 30 mil morrem no local do acidente. São computados em dezenas de milhares também, os sobreviventes que se tornam inválidos.
Por esse motivo, este artigo servirá para alertar todo o motorista a assumir uma postura defensiva ao guiar um veículo, e muni-lo de informação para a diminuição dessa triste estatística.
O impacto social causado pelas mortes no trânsito é muito intenso, pois a grande maioria das vítimas tem entre 18 e 35 anos e pertence à faixa economicamente mais produtiva e ativa da nossa sociedade.
Quando analisamos as estatísticas envolvendo motos, os números são ainda mais impressionantes. As motos representam aproximadamente 7% da frota brasileira de veículos, mas estão envolvidas em 35% dos acidentes.
Todos nós somos usuários diários do trânsito, seja como passageiros, pedestres ou condutores. Somos responsáveis pelo bem estar desse meio social. Porém, quanto à segurança no trânsito, sem dúvida a maior responsabilidade cabe aos condutores.
Muitos motoristas não têm consciência desta responsabilidade. É comum ouvirmos relatos de acidentes onde o condutor aponta como “culpa” a falta de acostamento, a chuva, um buraco na pista, entre diversos outros fatores.
Após analisar as causas de milhares de acidentes, foi possível chegar às seguintes conclusões:
90% dos acidentes são causados por falhas humanas.
4% são causados por falhas mecânicas.
6% são causados por má condição das vias.
A partir destes dados, verificou-se também que a grande maioria das falhas humanas pode ser evitada, tomando-se alguns cuidados básicos. Esses procedimentos foram analisados e sistematizados: o conjunto destas técnicas recebe o nome de Direção Defensiva para condutores de veículos de quatro rodas e Pilotagem Defensiva para condutores de veículos de duas ou três rodas. A prática desses procedimentos está ao alcance de todos os condutores.
Definição
Dirigir ou Pilotar defensivamente é evitar acidentes ou diminuir as conseqüências de um acidente inevitável, apesar dos erros, das condições adversas e da irresponsabilidade de outros condutores e pedestres.
Desta definição podemos concluir que:
§  Os acidentes geralmente são causados pela combinação de diversos fatores. O fator mais relevante é chamado de causa principal do acidente. Esse fator pode ser: excesso de velocidade, erros na previsão de ações de outros motoristas, desrespeito à sinalização ou normas de trânsito, negligência na avaliação das condições adversas, falta de habilidade para conduzir com segurança, etc.
§   O condutor defensivo altera conscientemente o encadeamento dos fatores que resultariam em um acidente. Ele sabe que basta interferir, de forma positiva, em um ou mais destes fatores, para que o acidente não aconteça.
§  Motorista defensivo é aquele que utiliza constantemente as técnicas de Direção e Pilotagem Defensiva, enquanto dirige seu veículo. Deste modo, ele evita acidentes, tornando assim o trânsito muito mais seguro, para si próprio e para as demais pessoas.
Lembre-se: conhecer as técnicas não basta. É preciso alterar o comportamento, incorporando essas técnicas ao dia-a-dia, reconhecer e abandonar antigos vícios e maus hábitos, de forma a automatizar os procedimentos e as atitudes corretas.
Outra característica importante do condutor defensivo é a de que ele fica satisfeito em evitar o acidente, independente de quem tenha razão ou de quem seja a culpa.
É importante saber que, em qualquer acidente, ocorre pelo menos uma destas três falhas humanas:
§  Negligência
§  Imprudência
§  Imperícia
A negligência pode ser definida como descaso, displicência ou desleixo. Muitos acidentes e mortes são causados por negligência:
§  Do órgão com jurisdição sobre a via, quando deixa de fazer a manutenção e instalar ou reparar a sinalização.
§  Do proprietário do veículo, quando permite que condutores não habilitados ou sem condições de dirigir conduzam seu veículo.
§  Do condutor, quando insiste em conduzir um veículo mal conservado ou fora dos padrões de segurança.
§  Do condutor, quando não obedece às leis de trânsito e não pratica as técnicas de Direção ou Pilotagem Defensiva.
A imprudência, elemento de presença constante no trânsito brasileiro, o motorista imprudente é aquele que: 
§  Expõe a si próprio e às demais pessoas a riscos desnecessários, sem medir as conseqüências.
§  Mesmo percebendo a precariedade de sinalização e conservação de uma via, continua conduzindo com velocidade incompatível.
§  Dirige perigosamente, sem levar em consideração condições adversas existentes no momento em que trafega.
A imperícia ou falta de habilidade é uma importante causa de acidentes. Geralmente é proveniente de má formação ou treinamento inadequado do condutor que:
§  Não está suficientemente capacitado ou familiarizado para usar determinado tipo de veículo.
§  Não sabe o que fazer ou tem reações impróprias frente a situações adversas.
§  Não sabe como agir em situações de emergência.
Agora você já sabe, não entre nos 90% das estatísticas, seja prudente, consciente e defensivo na direção.
O SS abordará esse tema constantemente com várias dicas, dentre elas elementos como: conhecimento, atenção, previsão, habilidade e ação!
FONTE: Street Sampa.

Autoescola


MOTORISTAS:
Ao falarmos em leis de trânsito, estamos falando em responsabilidade, mudanças de comportamento e educação. Sobretudo, em cidadania.
O cinto de segurança é um dispositivo simples que serve para proteger sua vida e diminuir as conseqüências dos acidentes. Ele impede, em casos de colisão, que seu corpo se choque contra o volante, painel e pára-brisas, ou que seja projetado para fora do carro.
O uso do cinto de segurança é obrigatório, tanto para o motorista como para os passageiros.
Ao dirigir não consuma bebida alcoólica. O álcool anestesia o corpo, inibe os reflexos e a percepção, provocando excesso de confiança e segurança desmedidas. O resultado quase sempre é o risco de vida.
Evite usar o telefone celular ao dirigir, mesmo que seja viva-voz, pois reduz a sua concentração.
Respeite os pedestres, os ciclistas e os motociclistas.
Evite fumar ao dirigir. Mantenha as duas mãos segurando firmemente o volante.
Reduza a velocidade perto de escolas, hospitais, igrejas e pontos de ônibus.
Seja um motorista defensivo, dirija de modo a evitar acidentes, apesar das ações incorretas dos outros condutores e das condições adversas que encontrar nas vias de trânsito.
A sinalização é o meio de comunicação entre motoristas no trânsito, portanto sinalize sempre, informe ao outro motorista o que você vai fazer.
Estacionar sobre a faixa de pedestre ou na área de cruzamento é infração grave, fique atento.
Evite estacionar sobre as calçadas, em fila dupla, em pontes, em túneis, viadutos, ciclovias, canteiros centrais e divisores de pistas.
Mantenha-se atento ao trânsito quando estiver dirigindo, não assista televisão a bordo.
Evite ouvir som em volume que não permita escutar os sons do seu próprio veículo e dos demais.
Onde não houver sinaleira dê a preferência ao pedestre.
Se participar de discussões fortes com familiares, no trabalho ou por qualquer outro motivo, evite dirigir, até se acalmar.
Não dirija se ficar muito tempo sem dormir, dormir pouco, dormir muito mal ou ingerir alimentos pesados, que acarretem sonolência.
Não jogue lixo pela janela dos carros.

MOTOCICLISTAS: 
Use sempre os equipamentos de segurança: Capacete, roupas resistentes na cor clara ou com tarjas refletivas.
Independente do horário ande sempre com os faróis acesos.
Quando chover pare a moto e espere estiar.
Pare sempre antes da faixa de segurança para pedestre, assim você evita acidentes. Com pedestre é preciso todo cuidado.
Use uma antena corta linhas e evite acidentes com linhas temperadas. 
Evite passar por cima de canteiros, divisores de pista, canaletas e gramados, pois é proibido.
É proibido transitar sobre calçadas e ciclovia.
Utilize sempre o capacete de segurança.
Os passageiros de motocicleta, motonetas e ciclomotores só poderão ser transportados utilizando o capacete de segurança.

CICLISTAS: 
Obedeça a todas as leis de trânsito. Ao furar um sinal vermelho ou cometer qualquer infração do trânsito você pode ser multado, portanto conduza a bicicleta como você dirige o carro; Use sinalização refletiva, espelho e campainha.
Dê preferências às roupas claras e use capacete. A cabeça representa 90% das fatalidades em mortes.
Pedalar a noite com roupas escuras, sem farol nem refletores é uma ameaça ao trânsito.
Prefira as ciclo faixas e ciclovias. Se não for possível, pedale sempre à direita. Siga o fluxo do trânsito, jamais na contramão. Ande em linha reta. Não faça ziguezague. Cuidado para não surpreender o motorista. Quem leva a pior é você.
Sinalize com gestos suas intenções de manobras. Faça-se bem visível.
Respeite o pedestre. É proibido por lei andar nas calçadas. Vá devagar próximo aos pedestres e tenha cuidado com crianças brincando. Use campainha.
Pare antes da faixa se houver pedestre atravessando.
Se for atravessar pela faixa, desmonte.
Evite pedalar lado a lado com outra bicicleta. Use o bom senso, prefira conversar pedalando em ruas não movimentadas.
Verifique antes de sair pneus e freios. Faça manutenção periódica e leve ferramentas básicas.
Pedale defensivamente. Perceba as intenções do motorista. Fique atento aos veículos que podem surgir de repente de uma rua ou entrar cortando a sua frente.
Não pedale colado atrás dos veículos. Esteja sempre pronto para frear e cuidado com o chão liso.
Você faz parte do trânsito e tem direito: não deixe que os carros o forcem para o lado. Eles devem por lei manter uma distância de 1,5 m no mínimo. Você tem direito à faixa. Mesmo assim, evite ruas movimentadas e a “disputa” com os carros.
Nunca ande nas vias exclusivas para ônibus. Os motoristas nem sempre percebem os ciclistas.

PEDESTRES: 

Use sempre a passarela ao atravessar vias de alta velocidade.
Atravesse sempre na faixa de segurança para pedestre.
Espere na calçada, olhe para os dois lados e atravesse com a máxima atenção.
Olhe sempre os dois lados.
Ao descer do ônibus não cruze na frente do veículo.
Pedestre vivo é aquele que atravessa na faixa de segurança para pedestre.
Desfile com segurança: use a passarela.
Ao sair à noite, prefira usar roupas claras.


CRIANÇAS:
Nunca atravesse a rua correndo. Você pode cair.
Só atravesse onde você possa ver os veículos e ser visto por eles.
Não brinque na rua, brincar é bom, mas com segurança é melhor ainda. Assim, você não coloca sua vida em risco.
Segure bem firme a mão do adulto que estiver atravessando a rua com você.
Brinque com segurança em locais certos: praças, parques, jardins, quintais, pátios das escolas ou campos de futebol.
Cuidado! Nunca corra na rua atrás de pipas, bola ou de qualquer animalzinho.
Ande na calçada, sempre afastado do meio fio e tenha cuidado com portões e garagens.
Atravesse a rua na faixa de segurança para pedestre e em linha reta sempre olhando para os dois lados.
Evite ficar sozinho dentro de um veículo, e se isso acontecer não mexa no volante, pedais e outros equipamentos. Você pode colocar o carro em movimento e não saber como controlar.
Se você tem menos de 10 anos, sente no banco de trás e não esqueça de colocar o cinto de segurança.
Quando você estiver dentro de um veículo não mexa nas maçanetas das portas. Elas poderão abrir e ocasionar um grave acidente.
Não coloque as mãos e cabeças para fora do veículo, mesmo que ele esteja parado.
Evite brincadeiras dentro do veículo para não distrair o motorista.




Aulas para Habilitados Brasília


Na partida, não se deve aquecer o motor com o carro parado. É melhor começar a andar devagar, ir acelerando progressivamente sem exigir grande potência do motor nos primeiros metros.

No transito, mantenha-se o máximo possível nas marchas mais altas sem, no entanto forçar o motor e deixá-lo dar trancos. Ande em velocidade regular, sem grandes freadas ou acelerações repentinas (que consomem muito combustíveis).

Velocidade, o consumo aumenta muito em velocidades altas, em alguns motores entre 100 e 130 o consumo aumenta 25%.

Estacionando, nunca acelere antes de desligar a ignição.

Gasolina, utilizar sempre gasolina sem chumbo.

Evitar Cargas e colocar bagagens sobre o teto se for à única solução, equilibre a carga para que seja a menos volumosa possível. Não esquecer cargas inúteis dentro do veiculo (evite o aumento de peso desnecessário).

Mecânica, é fundamental verificar pelo menos uma vez por ano os elementos essenciais, afinação do motor, troca de filtros (um filtro sujo diminui o rendimento do motor), etc.
Se o motor tiver velas que já não funcionam bem, desregulagem no sistema de injeção de combustível ou mau funcionamento na exaustão de gases, você estará jogando fora 15% ou mais de seu combustível.
Se os pneus estiverem abaixo de sua calibragem recomendada pelo fabricante, eles trarão mais resistência para rodar e você estará perdendo (alem dos pneus) 5% do combustível.
Se as rodas estiverem fora de alinhamento, você estará perdendo (alem dos pneus) pelo menos 2% do combustível.
Obs. Arrancadas fortes e grandes freadas: fazer um esforço desnecessário para chegar a uma velocidade que não será aproveitada exigindo logo a seguir outro esforço ainda maior de freada, é o mais puro desperdício de combustível.

Pneus 
Para conseguir uma boa performance dos pneus é necessário observar freqüentemente (pelo menos uma vez ao mês) e sistematicamente antes de longas viagens sem esquecer o pneu reserva, se a calibragem
esta correta. Estas verificações devem ser feitas com os pneus frios porque a pressão aumenta com a rodagem.
Fazer o rodízio dos pneus a cada 10.000 km.

Desgastado nas bordas - pode ser causado por falta de pressão. A calibragem esta abaixo da pressão recomendada pelo fabricante ou desalinhamento.
Solução: Calibragem correta.
Desgastado no centro - geralmente indica que o pneu esta super cheio. A calibragem esta acima da recomendada pelo fabricante. Às vezes as pessoas desconfiam que um pneu esta vazando um pouquinho e para compensar aumentam a calibragem, o que é muito ruim.
Solução: Calibragem correta

Vibrações (chimbre) que são sentidas no volante acima de uma determinada velocidade. Isto é muito perigoso e acontece por falta de balanceamento ou outro problema que leva a roda a trabalhar de maneira desigual. Além de acabar deformando definitivamente os pneus, leva a perda de controle do veiculo e outros prejuízos na suspensão.
Solução: balanceamento e exame dos componentes da roda.

Prevenção, uma vez que um desgaste se faz maior em qualquer ponto do pneu, ele ficara para sempre caso o desbalanceamento não for na roda. Um pneu novo não adiantará, pois o defeito não foi consertado, ele também se estragará.
Observe cuidadosamente seus pneus à parte de fora e do interior da roda, para verificar algum desgaste circular maior na banda de rodagem de um lado ou do outro.
Solução: Vá a um mecânico ver se a cambagem esta correta (o angulo de inclinação das rodas).
Se for fazer a rotação dos pneus e quiser incluir o estepe (se o estepe for um pneu igual aos outros quatro).
O estepe deverá ser colocado na posição : Roda Traseira Direita.


Bateria 
Se você vai deixar seu carro parado por mais de um mês é aconselhável desligar os dois cabos da bateria.
Não desligar os terminais com o motor funcionando. Não recarregar a bateria sem desligar os terminais.

Carregar a bateria com um carregador:
Respeite as instruções do fabricante de carregador de baterias.
Desligar a bateria começando pelo terminal (-).
Ao voltar a ligar começar pelo terminal (+).
Verificar que os terminais da bateria e as respectivas braçadeiras estão limpos. Se estiverem com uma massa branca ou esverdeada, é importante limpa-los.
A alimentação elétrica permanente é necessária para abastecer os sistemas eletrônicos. Depois de ter desligado e re-ligado a bateria, ligue a chave e espere 15/20 segundos antes de virar o motor de arranque.

Fazer uma "chupeta", colocar o motor para funcionar partindo de uma bateria auxiliar: 
- ligar o cabo vermelho aos terminais (+) das duas baterias.
- ligar uma das extremidades do outro cabo (preto) ao terminal (-) da bateria auxiliar.
- ligar a outra extremidade do cabo a um ponto da massa do veiculo avariado o mais longe possível da bateria.
- ligar a outra extremidade do cabo a um ponto da massa do veiculo avariado o mais longe possível da bateria.
- acionar o motor e deixar trabalhar, espere voltar a marcha lenta e desligue os cabos.

sábado, 14 de abril de 2012

Treinamento para Habilitados



Dicas

- Durante as aulas de direção, use roupas confortáveis. É muito importante que você esteja à vontade, lembrando é necessário utilizar o calçado correto, sem chilenos e sim tênis ou calçados que não saiam do pé enquanto dirige.

- Não fique nervoso durante a aula. O instrutor está sempre ao lado, atento para quaisquer problemas.

- Coloque o banco em uma posição confortável, onde você se sinta seguro. Não incline muito para trás, ou você pode acabar com dores nas costas.

- Tenha calma desde o começo. Arrancar de maneira brusca reduz a vida útil de engrenagens, pneus e embreagem.

- Não dirija em um carro qualquer antes de tirar a carteira. O carro da auto-escola é especialmente equipado com pedais no banco do carona para a sua segurança.

- Lembre de como é ser um pedestre. Respeitar as pessoas que estão caminhando é muito importante.

- Leia com atenção a apostila das aulas teóricas. Lá estão muitas regras importantes que você deve levar adiante na sua vida de motorista.

- Seja pontual. Não desperdice o tempo das suas aulas.

- Respeite as suas dificuldades. Não adianta forçar o aprendizado, isso apenas aumenta o nervosismo e o prejudica como aluno.

- Preste atenção. Aprender a dirigir traz grandes responsabilidades, é por isso que o processo é rigoroso.

- Mantenha os retrovisores ajustados. Para dirigir bem, você deve se sentir seguro a respeito do que consegue ver.

- Não dirija com sono. Esteja sempre atento e bem acordado, afinal, você pode provocar um acidente se dormir ao volante.

- Não beba antes de dirigir. A bebida diminui os reflexos e prejudica seu desempenho, prejudicando você e as pessoas ao seu redor.

- Mantenha as duas mãos no volante. Essa atitude dá maior firmeza e segurança ao dirigir.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Aulas para Habilitados



Dê a preferência para
um serviço de qualidade
Para algumas pessoas, a simples idéia de sentar-se ao volante e dirigir no trânsito intenso de uma metrópole pode ser assustadora.
Isso pode ser causado por traumas de acidentes anteriores, falta de treinamento prático, que gera insegurança e medo, e prejudica a vida de milhões de pessoas.

Foi pensando nessas pessoas que o Aprenda Dirigindo – Centro de Treinamento para Habilitados se especializou, para auxiliar motoristas que buscam superar o medo e a dificuldade para dirigir no trânsito da cidade .
O Instrutor recupera, orienta e previne para que o condutor volte a dirigir segura e conscientemente, com prática veicular.Todos os nossos instrutores são credenciados ao Detran DF.

quinta-feira, 8 de março de 2012

MULTA DE TRÂNSITO


MULTA DE TRÂNSITO : essa você não sabia

No caso de multa por infração leve ou média, se você não foi multado pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses, não precisa pagar multa. É só ir ao DETRAN e pedir o formulário para converter a infração em advertência com base no Art. 267 do CTB. Levar Xerox da carteira de motorista e a notificação da multa.. Em 30 dias você recebe pelo correio a advertência por escrito. Perde os pontos, mas não paga nada.

Código de Trânsito Brasileiro
Art. 267 - Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.


DIVULGUEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL. VAMOS ACABAR COM A INDÚSTRIA DA MULTA!!!!

Gostaria, se possível, que cada um não guardasse a informação só para si
De: Leandro Vicente

sábado, 21 de janeiro de 2012

Medo de Dirigir



Qual jovem nunca teve o sonho de liberdade de sair dirigindo um carro sem rumo? O automóvel, objeto de desejo para muitos e sinal de status e poder para outros tantos, também pode trazer consigo uma doença ainda vista com preconceito, a fobia de dirigir
Medo, fobia ou pânico?
O medo controlado cria barreiras para nossas atitudes e nos protege de várias situações. Em excesso, ele vira uma doença. De acordo com Miguel Roberto Jorge, professor associado e chefe da disciplina de Psiquiatria Clínica da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), o medo é uma manifestação normal diante de situações que são ameaçadoras para as pessoas.
Já o pânico corresponde à situação em que a pessoa se sente muito aflita ou desesperada diante de algo. "Em psiquiatria, este estado emocional se refere a um conjunto de sinais e sintomas, como intensa ansiedade, tremores, sudorese, palpitações, medo de morrer ou de perder o controle - situação esta, aliás, que pode ocorrer sem causa aparente ou diante de um fato estressante e que dura alguns minutos", conta o médico. Estas condições, habitualmente, são reconhecidas como diferentes transtornos de ansiedade, e as causas podem estar associadas a uma predisposição genética ou a experiências de vida e comportamentos aprendidos.
Porém, nem todo medo é fóbico. "Se uma pessoa apresenta fobia de dirigir, provavelmente ela já possuía, anteriormente ao quadro, algumas características de personalidade que incluem o fato de sempre ter sido uma pessoa medrosa e que, a partir de uma má experiência em um carro (um acidente, por exemplo), pode passar a ter um medo exagerado e a não querer mais dirigir", avalia o professor Miguel Jorge (Unifesp).
Sem traumas
Muitos costumam associar essa fobia de dirigir a algum trauma ocorrido em um acidente, à morte de um ente querido no trânsito ou até mesmo a um seqüestro relâmpago. Para o especialista Miguel Jorge, o trauma é uma situação ou experiência vivida pela pessoa de forma a promover nela um registro psicológico negativo. Toda vez que ela revive a má experiência em sua vida, este pavor é acionado. Trata-se de um transtorno de estresse pós-traumático.
Mesmo assim, segundo a psicóloga Neuza Corassa, autora do livro Vença o medo de dirigir - Como Superar-se e Conduzir o Volante da Própria Vida (Ed. Gente), o impressionante é que muitas das pessoas que têm medo de entrar no carro e enfrentar as ruas não sofreram anteriormente acidentes de carro e nem mesmo perderam familiares nas ruas e estradas.
Para a psicóloga Cecília Bellina, dona da auto-escola Persona, especializada nesse tipo de fobia, é simples identificar esse mal. "Geralmente, a pessoa possui carteira de habilitação, tem carro, mas anda a pé", comenta. Cerca de 10% dos motoristas precisam de ajuda apenas para vencer a ansiedade e 95% das pessoas que buscam ajuda para perder o medo já possuem habilitação.
Além disso, "o maior sofrimento da maioria está mesmo no medo de errar e atrapalhar o trânsito", diz a psicóloga Neuza Corassa. As pessoas que sofrem desse mal têm dificuldades em se expor publicamente; errar na frente dos outros; ser criticada; passar por testes e ser ridicularizada.
Para piorar, é mais difícil de serem tratadas. "Quem sofre algum trauma se recupera mais rapidamente, porque a imagem do carro não fica distorcida. Já quem tem fobia, costuma ficar paralisado. A avalanche de adrenalina faz com que a pessoa não raciocine", explica a psicóloga Neuza Corassa.
A especialista Cecília Bellina ainda alerta: "os fatores externos também podem agravar o quadro.
"O trânsito agressivo e mal-educado pode influenciar, assim como a aprendizagem rápida nas autoescolas, em apenas 15 aulas".
TESTE E CONFIRA SE VOCÊ TEM FOBIA
O questionário foi elaborado pela perita examinadora de trânsito e psicóloga Jucelaine Vegh, que trabalha em parceria com diversas autoescolas de São Paulo. Caso a sua resposta seja 'sim', para pelo menos três questões abaixo, procure ajuda especializada para voltar a dirigir.
1 - Você tem medo mesmo antes de sair com o carro?
2 - Sofre de angústia antecipada? (Por exemplo, fica angustiada à noite, se vai dirigir pela manhã?
3 - Tem insônia por causa do dever de dirigir?
4 - Apresenta tremor e sudorese ao entrar ou pensar no carro para dirigir? 5 - Ao pensar em dirigir você chora e tem dor de barriga?
6 - Pensa que o carro tem vida própria?
7 - Possui medo de lidar com o carro?
8 - Dá desculpas para protelar o ato de dirigir?

Dicas para perder o medo de dirigir

Por falta de confiança, muita pessoas (mesmo habilitadas), tem medo de pegar um carro e sair no trânsito a fora. Segue abaixo algumas dicas para você se livrar deste medo:

1 - Comece a dirigir em locais mais calmos, com pouco trânsito.
2 - Ande inicialmente com seu pai, mãe, amigo. Alguém que lhe traga confiança.
3 - Se quem está tentando lhe ensinar é nervoso, procure outro professor.
4 - Tenha calma e não faça nada no desespero ou com pressa. Siga todos os passos ensinados na auto-escola.
5 - Não pare de praticar, a pratica leva a perfeição e assim aos poucos você acaba perdendo o medo de dirigir.
6 - No começo, escolha um ou dois trajetos. Isto evitará ansiedade.
7 - Marque em sua agenda, pelo menos duas vezes por semana para praticar o exercício de dirigir. Esta prática deve ser considerada como uma tarefa do dia-a-dia. O hábito diário fará você adquirir confiança.
8 - Quando se sentir confiante, inicie trajetos maiores ou que tenham subidas e uma maior quantidade de veículos.
9 - Não se assuste com os sintomas da ansiedade que se manifestarão no seu corpo: tremedeira, taquicardia, transpiração. Elas tenderão a diminuir.
10 - Dirija inicialmente para você. Não tente provar nada para os outros. Isto diminuirá as expectativas sobre você e baixará a ansiedade.
11- Tenha autoconfiança, tente esquecer do seu medo na hora de dirigir
12- Dirija por você e pelos outros. Assim você tomará o máximo de cuidado no transito e evitará problemas
13- No início, tente procurar locais isolados ou com pouco movimento, até se sentir mais confiante
14- Procure ter calma, não faça nada as pressas, principalmente no transito
15- Saia para dirigir na cidade em períodos/dias de menor movimento
16- Saiba que ninguém nasce sabendo, então pratique sempre, assim você perderá seu medo.
17- Se você notar que nenhuma das dicas acima serviram para você, procure um profissional para orientá-lo psicologicamente.







quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Segurança básica em moto


Algumas dicas de segurança básica.

Ande sempre equipado: Proteção para os olhos, mãos, pés, tornozelos, joelhos e cotovelos, sem falar no capacete.
Farol aceso o tempo todo, seja dia ou noite: A 40 metros de distância a motocicleta pode sumir do campo visual do motorista, até mesmo atrás do tercinho pendurado dentro do carro. O farol da moto aceso ajuda a tronálo mais visível.
Concentração é fundamental: Sempre esteja atento, a pressa, o nervosismo, o cansaço e o álcool atrapalham a concentração. Se está pilotando se concentre nisso e esqueça do resto.
Pilote de forma defensiva: Dirija por você e pelos outros, tente antecipar-se em relação aos erros alheios e demais riscos.
Desenvolva o autocontrole: Adrenalina é legal, mas tem seu lugar certo, como um circuito próprio para altas velocidades.
Identifique as armadilhas do solo: Piso molhado, areia solta, buracos, e óleo na pista provavelmente será um grande problema. Nas curvas o campo de visão é menor, então sempre preste atenção ao solo.
Olhe para a frente: não desvie seu olhar para outdoor, mulheres, paisagem ou para conversar com o garupa. Pois em fração de segundos tudo pode mudar e você se acidentar.
Assaltos, um perigo a mais: Quando estacionar, procure escolher locais menos vulneráveis e use algum dispositivo anti-furto na moto como um rastreador.

Abraço! Leandro Vicente

Aulas no Carro do aluno





Aqui vão algumas dicas de acessórios e equipamentos para se usar. É sempre importante lembrar que a segurança deve ser prioridade, quando se trata de utilizar qualquer automóvel. Aí vão os itens:

. Documentação: parece óbvio, porém muitos se esquecem ou não acham importante contar com os documentos sempre que saem. Além da CNH tipo A que permite a direção de motos, é necessário o documento do veículo.
. Capacete: tema de um dos posts do blog, o capacete é de extrema importância porém muitas vezes deixado de lado. Além de proteção em casos de acidentes mais violentos, o capacete protege do vento, da chuva, poeira ou até mesmo pedras e insetos. é necessário ficar atento ao fabricante, e aos selos de segurança.
. Blusão de cabedal: Não compre um blusão qualquer. Vá a uma loja de motos e acessórios para lhe aconselharem na melhor opção. Tenha em atenção a circulação de ar dentro do blusão, pois quando se compra este acessório é para usar todo o ano e se for muito quente, no verão é mais uma ajuda para que o deixe em casa.
. Calças: São necessárias para a segurança, bermudas e calções não são as melhores escolhas, já que em caso de acidente não ajudarão a proteger. O recomendável, é de que se use calças próprias para a prática, porém sabemos que isso é muito difícil, até pelos altos preços. O fato de se estar usando calças, ajuda em muito em caso de acidentes por não haver contato direto com a pele.
.Luvas: Nunca ande sem luvas, pois em caso de queda, estas fazem muita diferença. Escolha umas que sejam leves para o verão e outras que sejam confortáveis e quentes para o inverno, ambas com proteções adequadas.
.Calçado: Para andar na estrada, as botas próprias de estrada disponíveis de diversas marcas, pois além de muito práticas são altamente confortáveis e são principalmente muito seguras. Evite calçado tipo chinelos, pois estes por vezes prendem-se nos pedais e quando vamos a pôr o pé no chão, cai a moto em cima. É importante que a sola seja de borracha, para aderir ao terreno.
.Fato de chuva: Disponíveis em duas peças em numa só peça. Ambos o mantêm impermeabilizado quando chover, mas o de uma só pessoa leva vantagem, porque numa chuva mais forte, a água tende sempre a entrar de alguma forma, e nesse caso é mais difícil.
.Tampões de ouvidos: Para evitar aquele zumbido que permanece depois de uma longa viagem, e também para evitar problemas mais sérios.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Aulas de Direção em Brasília


Treinamento para você que já é habilitado
e para você que acabou de tirar habilitação
e tem medo de dirigir!
  Ligue: (061)
 4103-1303
 9151-1312 Watsapp
                                                            
Todos os novos motoristas tem muito medo de dirigir, de bater o carro e tudo o mais. Certamente são muitas pessoas que vivem esta situação, isso é porque na auto escola o aluno não aprende a andar em trânsito intenso. Normalmente só se aprende o suficiente para o exame e pronto. Mas na verdade é muito importante para o aluno que acabou de tirar a carteira de motorista fazer um treinamento, que é ter mais algumas aulas para melhorar o desempenho no trânsito intenso.

Oferecemos um treinamento com aulas práticas no trânsito (em avenidas,estradas e rodovias),e tirar toda duvida do condutor em relação as manobras como rampa, baliza, garagem e etc. Não desista! e você poderá dirigir em qualquer lugar.

O instrutor do curso e o veículo utilizado são preparados para as aulas. Tudo para ajudar você a adquirir a prática necessária para uma direção segura e sem medo.
(Atendimento: Aos sábados das 7:00 às 15:00)
em  Brasília - DF 
Ligue: (061)  4103-1303 / 91511312  e  agende sua aula.   

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

ACIDENTE DE TRÂNSITO


  • Justiça Volante - Tel.: 0800 644 20 20 em Brasília

CAUSAS MAIS COMUNS DE ACIDENTES DE TRÂNSITO

Erro humano, em todo o mundo, é responsável por mais de 90 % dos acidentes registrados. Principais imprudências determinantes de acidentes fatais no Brasil: por ordem de incidência:
  • Velocidade excessiva;
  • Dirigir sob efeito de álcool;
  • Distancia insuficiente em relação ao veiculo dianteiro;
  • Desrespeito à sinalização;
  • Dirigir sob efeito de drogas.
Fatores determinantes das imprudências:
  • Impunidade / legislação deficiente;
  • Fiscalização corrupta e sem caráter educativo;
  • Baixo nível cultural e social;
  • Baixa valorização da vida;
  • Ausência de espírito comunitário e exacerbação do caráter individualista;
  • Uso do veículo como demonstração de poder e virilidade.

ELEMENTO HUMANO NA DIREÇÃO

  O veículo a motor, como qualquer outra máquina, exige que o ser humano esteja qualificado tecnicamente e mentalmente para operá-lo seguramente.  O cidadão comum não dispõe de qualquer outra maquina ou dispositivo que lhe dê a sensação de tanto poder.  Um indivíduo com um carro importado de alto valor pode cometer todo tipo de infração apenas para satisfazer seu ego, ao passo que um indivíduo com carro velho e de baixo valor pode cometer os mesmos tipos de infrações também para satisfazer seu ego.
  • No mundo atual o veículo a motor é o meio mais barato e mais fácil que o cidadão comum possui para extravasar seu estado emocional, tanto para o bem como para o mal. Como nos países subdesenvolvidos (até pela própria natureza de subdesenvolvimento) o número de pessoas dotadas de estado emocional voltado para ações negativas é muito grande, por esta razão o trânsito transforma-se em verdadeira carnificina.
  • A velocidade fascina o ser humano, a ponto de correr simplesmente pelo prazer de correr, mesmo que não tenha nenhum objetivo a ser atingido.
   Tempo de Reação   Para que uma pessoa responda adequadamente a determinado estimulo, é necessário que esteja "alerta", caso contrário poderá causar um acidente. Este estado de "alerta" é afetado por muitos fatores, fazendo com que as pessoas respondam com maior ou menor rapidez em situações de emergências. O intervalo de tempo entre o reconhecimento de uma situação perigosa e a ação de resposta a esta situação é chamado de tempo de reação, e depende da condição física e do estado emocional do indivíduo.  O tempo médio de reação de uma pessoa jovem em bom estado de saúde é de aproximadamente 0,75 segundos. Este é praticamente o tempo que o cérebro necessita para processar as informações que está recebendo e definir uma ação.  Fatores que influenciam o tempo de reação:
  • Definitivos: idade, deficiência física (visão, audição, paralisias etc.);
  • Temporários: enfermidades passageiras (resfriado comum, dor de cabeça etc.), álcool, drogas, medicamentos, estado emocional

ÁLCOOL E DROGAS –  podem retardar consideravelmente o tempo de reação. As estatísticas americanas de acidentes no transito indicam que o álcool está envolvido em quase 50 % dos acidentes com mortes. Alguns especialistas indicam que dependendo da pessoa, apenas dois copos de cerveja podem fazer seu tempo de reação aumentar para 2 segundos.  

ESTADO EMOCIONAL –  também pode retardar os reflexos e o tempo de reação de um motorista. O indivíduo que trás para o volante suas preocupações de: emprego, salário, conjugais, e frustrações decorrentes de seu dia a dia, poderá alterar muito seu tempo de reação principalmente em função do baixo nível de concentração na atividade de dirigir.   Indivíduos imaturos também constituem um grupo de grande propensão para o acidente no trânsito uma vez que sua necessidade de auto-afirmação faz com que hajam impulsivamente e agridam e desrespeitem os direitos e a vida das outras pessoas. Este tipo de comportamento é altamente difundido no trânsito brasileiro.  

 

CONDIÇÃO PROVOCADA DE ACIDENTE INEVITÁVEL 
Muitos indivíduos ao conduzirem seus veículos criam condições ideais e irreversíveis para que o acidente ocorra, isto normalmente ocorre em função da completa ignorância em relação aos fatores causadores dos mesmos. Usando a tabela acima facilmente identificaremos tais fatores que proliferam em grande intensidade nas rodovias e ruas brasileiras.
  • Reação normal + distancia incompatível com a velocidade - tornado impossível a parada de emergência, no momento necessário;
  • Reação retardada + não reconhecimento de tal situação + distância incompatível com velocidade. Parada impossível e situação irreversível;
  • Reação retardada + reconhecimento da situação + distância incompatível com a velocidade. Parada impossível.
No Brasil o número de acidentes causados pela imprudência dos motoristas, batendo na traseira do veículo que vai a frente, é tão grande, que a jurisprudência considera quem bate atrás como culpado. A mídia está repleta de depoimentos de motorista causadores acidentes que afirmam que os "freios" de seu veículo não funcionaram a tempo de evitá-lo.   

PROCEDIMENTOS QUE JÁ SALVARAM MUITAS VIDAS

  • Jamais dirija após ingerir bebidas alcoólicas - porém se desejar fazê-lo,reconheça que seu "tempo de reação" ficará alterado e, portanto procure dirigir em velocidades muito mais baixas do usual na via que estiver trafegando.
  • Não utilize drogas antes e nem durante a condução de veículos. Embora algumas drogas sejam usadas para estimular habilidades, com relação ao "tempo de reação" produzem efeito comprovadamente contrário;
  • Reduza a velocidade quando seu estado emocional estiver comprometido ou evite dirigir;
  • Mantenha sempre distância de segurança em relação aos outros veículos;
  • Utilize sempre e adequadamente os dispositivos de segurança;
  • Respeite e procure entender a razão da sinalização de transito, isto poderá evitar um acidente;
  • Evite colocar - se em uma condição causadora de acidente;
  • Finalmente, considere que todo acidente pode e deve ser evitado.

  • Justiça Volante - Tel.: 0800 644 20 20 em Brasília